Taxa de juros: o que significa?

Taxa de juros: o que significa?

  • Post author:
  • Post published:março 28, 2019
  • Post category:Taxas

Na postagem anterior falamos sobre a importância de contratar taxas de juros condizentes com seu orçamento. Mas afinal, o que de fato são essas taxas e de que maneira podem nos auxiliar ou comprometer nossa saúde financeira?

Importante destacar que o Brasil tem uma das taxas de juros mais elevadas do mundo, o que significa que precisamos ter cautela no momento da utilização de linhas de crédito para que não venham a tornar o fluxo financeiro desalinhado com os objetivos pessoais e familiares.

Segundo Banco Central do Brasil: “O crédito é uma fonte adicional de recursos que não são seus, mas obtidos de terceiros (bancos, financeiras, cooperativas de crédito e outros), que possibilita a antecipação do consumo para a aquisição de bens ou contratação de serviços.”

Portanto não deve ser contratado sem análise das condições e da instituição financeira que está ofertando o mesmo bem como direcioná-lo de acordo com a necessidade e prazo de pagamento. Existem diversas modalidades de crédito, a saber: limite de cheque especial, cartão de crédito, empréstimo pessoal, empréstimo com garantia (veículo, aplicação), financiamento imobiliário, crédito consignado, prestação em lojas, entre outros.

Abaixo destacamos alguns conceitos mais usuais no mercado financeiro:

  •  Taxa de juros: representa o custo da utilização do dinheiro que será fornecido, ou seja, é o valor cobrado pela instituição pelo adiantamento do valor emprestado;
  • Impostos: IOF (Imposto sobre operações Financeiras, câmbio, seguros ou relativos a valores mobiliários). Por ser incidido em diversas operações, o IOF tem alíquotas diferentes para cada uma delas:
          – 0,38% na abertura da operação de crédito e transferência entre contas para o exterior;
           – 3 % a.a para credito à pessoa física (empréstimo);

           – 6.38% para cartão de credito, cheques de viagem e cartão pré-pagos para compras no exterior;
           – Maximo 25% para operações de cambio e seguro;

           – 1,5% a.d para títulos e valores mobiliários.
  • Tarifas: TAC (Taxa de abertura de Crédito) e TEC (Taxa de Emissão de carnê), é cobrada na contratação de crédito em empréstimos pessoais. Esta taxa geralmente é embutida nos contratos de financiamento de veículos e nos empréstimos pessoais, inclusive naqueles cujos pagamentos são feitos por desconto em folha, à exceção daqueles vinculados aos beneficiários do INSS, onde tal cobrança sempre foi proibida.

     

  •  Custo Efetivo Total (CET) é a taxa que considera todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito (juros, tributos, taxas, seguros), contratadas ou ofertadas a pessoa física, microempresas ou empresas de pequeno porte. Essa taxa tem que ser levada em consideração na comparação entre instituições para verificar a melhor proposta. A planilha de cálculo do CET deve ser fornecida ao interessado na contratação da operação, inserida no respectivo contrato de forma destacada.

Existem ferramentas (Calculadora do cidadão) disponíveis e desenvolvidas pelo Banco Central para calcular um empréstimo. É muito útil na hora de fazer a pesquisa!

São muitas opções não é mesmo? Por isto que conhecer e entender faz parte do processo de organização financeira pessoal e familiar. Dessa forma os projetos para realização dos sonhos podem concretizar-se de forma mais assertiva.

Até o próximo post!
logo-asas1
logo-voar1
logo-ousar1

© 2019 – EDASUACONTA